Trabalho de Conclusão de Curso│Centro de Dança Roseli Maidl el Ghezz

Este é o projeto do Centro de Dança Roseli Maidl El Ghezz, com uma área total de 6.403,93 m² distribuídos em 3 pavimentos, implantados em um terreno de 7.089,71 m². O terreno está situado na esquina da Avenida Gurucaia com a Avenida Juscelino Kubistchek.

O conceito de Centro de Dança é diferente do conceito de Escola de Dança, onde o Centro é destinado para a prática e o aperfeiçoamento da dança, e a Escola é para o aprendizado da dança.

Os espaços são amplos, com grandes dimensões e pé direito alto, com espaços abertos para convivência e espera. O Auditório comporta 514 pessoas, mas possui a mesma estrutura de palco e bastidores de um teatro de grande porte.

As salas de dança são grandes, com várias aberturas. Já que o conceito de vitrine para a rua não funciona, devido ao ruído excessivo e a distração causada pela passagem dos carros na rua, foi criada uma espécie de sacada com fechamento de cobogós, que tem a função de bloquear o ruído e os raios de sol excessivos, ainda permitindo ventilação e iluminação natural.

O terreno é arborizado, para haver uma continuação com o Parque do Ingá, e conta com uma praça na parte posterior, já que ficou claro na análise do terreno e do entorno que a comunidade necessita desse tipo de ambiente. E também é agradável para quem frequenta o Centro de Dança. A praça conta com um espelho d’água que dá a impressão de borda infinita, com um pequeno bosque para sentar e relaxar, um espaço com vegetação mais baixa, e uma área com circulação e playground, tudo sempre com muito verde.

O Café conta com um ambiente externo que conecta a edificação com a praça, criando um lugar agradável, e disponível para o público em geral, e não só para os frequentadores do Centro.

O uso do estacionamento no pavimento térreo foi intencional, devido ao vazio e os vãos que o estacionamento causa. Assim, o edifício fica mais leve, com a impressão de estar flutuando. A fachada também conta com um espelho d’água que ajuda na impressão do prédio flutuar, e adentra na recepção, humanizando e refrescando o ambiente.

Para a volumetria, foi utilizada uma hierarquia de funções, onde a torre de serviços é mais baixa, a torre do acesso principal é mais alta, e o volume do auditório é o mais alto da edificação e destacado com uma cor forte, devido a sua importância e a sua imponência.

A maior parte do volume do acesso principal é envidraçada do solo até a platibanda, para transmitir elegância e para se soltar do volume do teatro, que é quem merece maior atenção. Uma marquise com forma inusitada destaca o acesso ao público.

01 (2)

01

02

03 (2)

03 (3)

03

06

07

08 (2)

08

09

10

12

13

15

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s